ROBÔ GIGANTE


Seriados que curti muito by rodguerrino
dezembro 11, 2008, 2:27 pm
Filed under: Guerrino

Não quero ficar de fora, então também fiz minha lista. A ordem não é exatamente essa, mas os programas que mais curti estão aí! Alguns ficaram de fora, provavelmente, mas os que mais me lembro no momento são esses.

1 – Kamen Rider Kuuga: ponto de transição do tokusatsu na busca por uma audiência mais exigente na TV. Mesmo com os efeitos datados (já eram na época do lançamento) o enredo e os personagens, principalmente os vilões, compensam. Desde Jaspion não aparecia um protagonista tão carismático, meio herói, meio sonolento. Esse eu lamento muito que não tenha vindo para o Brasil, mesmo com as negociações adiantadas da Imagine Action Dá Licença. Se isso tivesse acontecido talvez teria sido um boom, ou não… já que seria vendido como mais um Power Ranger, sei lá.

2 – Dairanger: tudo colabora com esta série, visual, coreografia, cenas de batalha, robôs, história e personagens. Só o fato de os últimos episódios focarem combates entre os heróis e os vilões, e não entre os robôs gigantes, já mostra o frescor de Dairanger nos anos noventa. O Clã Gohma, com sua estrutura um tanto desagregada, com reviravoltas e um líder postiço, foi um conceito muito bacana. Fora que os monstros são ridículos, no estilão Battle Fever J, com direito a botas e algumas patetices desnecessárias. No mais, me traz boas lembranças, afinal acompanhei a série na época em que saiu.

3 – Metalder: deve ter sido o climão um tanto soturno que chamou minha atenção, quem sabe o lance do Metalder ter que lutar por si só, sem a ajuda de ninguém, contra um império que já na abertura mostrava ser numeroso. Aliás, isso foi muito interessante na série, já que cortou os monstros semanais, que iam aparecendo um a um em outros programas, para logo no primeiro episódio apresentar dezenas de inimigos. Pode ser só eu, mas havia uma atmosfera de desesperança em Metalder… e não sei o porquê, fazia todo sentido para mim naquele momento.

4 – Kamen Rider Agito: Agito pegou o que já era bom em Kuuga, fez um link quase imperceptível, e ampliou a quantidade de Riders, mas sem exagerar na dose. A trama, toda enigmática, obriga o expectador a assistir a cada episódio religiosamente. Pergunta que atormenta o seriado: o que raios aconteceu com as pessoas que estavam naquele bendito (ou será maldito) navio em alto-mar? Um pouco desse tipo de mistério seria requentado mais para frente, em Kamen Rider 555. O design de monstros, também do Izubuchi, merece destaque.

5 – Changeman: eu curtia muito a estrutura militar do esquadrão, coisa que não se via no Sentai desde Sunvulcan, de 81. O visual dos monstros não seguia exatamente um padrão, o que deixava os inimigos muito variados. O arco de episódios em que a Ahames ganha o poder da Aura Energética, mais o trio monstro, é do c******! Se essa passagem, em que os Changemen tomam porrada a torto e a direito, acontecesse nas séries atuais, seria um ótimo pretexto para aparecer pelo menos 1.000 robôs com 10.000 combinações novas, e mais integrantes do sentai brotariam do solo! Além disso, tem o Gyodai, né?

6 – Jaspion: não tem muito o que falar desse. Vale por cada episódio, tirando um ou outro, quando a quantidade de criancinhas por metro quadrado passa do limite tolerável. Sem dúvida, o mais versátil dos Uchû Heroes (Gavan, Sharivan, Shaider, Jaspion e Spielvan), sem reaproveitamento de cenas e eventos que se repetem sucessivamente. O único porém é que se o Jaspion não tivesse chegado à Terra, e continuasse visitando planetas espaço afora, creio que a série teria deslanchado ainda mais. Meu palpite é que isso tem a ver com orçamento, criação de cenários etc. Outra coisa: Miya poderia ter sido pisoteada pelo Satan Goss! Fazer o que, nada é perfeito.

7 – Fuun Lion Man: ainda me lembro dos anúncios de Lion Man na falecida revista Video News, onde a Top Tape vendia o programa como sendo mais ou menos da mesma época de Jiraiya e Jiban, com efeitos especiais dos mais sofisticados. Mas isso não importa: o legal é ver o leão de pelúcia enfrentando a bolacha Trakinas dos infernos vitaminada, o Senhor Mantor do Diabo. Que série do caramba!

8 – Gavan: ser pioneiro significa que tudo o que vem depois o terá como referência. Esse é bem o caso de Gavan, uma das séries da Toei com a melhor carga de ação até hoje. A transformação do herói, o traje de combate e o salto entre dimensões são marcas registradas do programa, copiadas descaradamente por muita coisa que veio depois. Em 1982, Kenji Ohba era realmente o cara certo para o papel principal. Não costumo pegar no pé dos estúdios de dublagem, acho que o Brasil é fera no ofício, mas Gavan foi simplesmente destruído pela dublagem e pela Rede Globo. Substituir “Gavan Dynamic” por “Gaban vencerá!” ou “Gavan Laser Z Beam” por “Poderes do bem me ajudem!” é f***!

9 – Ultra Seven: estar em casa às 19h00, sintonizado na TV Record, era uma obrigação, nos idos do início dos 1980. Ultra Seven era a melhor opção para qualquer garoto com seus cinco, seis anos de idade, sem exceção. O tempo passou e o programa continua sendo tão legal e inovador quanto antes.

10 – Cybercop: um baita seriado da Toho para a TV, quando se pensava que a produtora estava morta e enterrada na criação de programas televisivos. Winspector, Solbrain e Exceedraft devem muito a Cybercop, mas não têm o mesmo carisma da turma de Júpiter e cia, apesar de contarem com efeitos melhores e uma estrutura de produção como da Toei. É claro, o final, que foi adiado, adiado, adiado na TV brasileira, poderia ter sido bem melhor.


11 Comentários so far
Deixe um comentário

[…] onda do Alexandre Nagado e do Ricardo Cruz, resolvi fazer o meu top séries de tokusatsu favoritas. Eles fizeram top 10, mas […]

Pingback por Top 7 melhores seriados de Tokusatsu de todos os tempos | bitpop

Maneiro! A opiniões são muito boas, mas que tal agora fazerem uma (ou mais) lista(s) dos 10 Tokus mais toscos e tronchos de todos os tempos.

Comentário por Caio A. Romani

Ops! Esqueci do “s” (As opiniões) e o ponto de interrogação no final, sabem com é… digitar rápido… às vezes estes erros podem acontecer.

Comentário por Caio A. Romani

“O único porém é que se o Jaspion não tivesse chegado à Terra, e continuasse visitando planetas espaço afora, creio que a série teria deslanchado ainda mais. Meu palpite é que isso tem a ver com orçamento, criação de cenários etc.”

Penso exatamente da mesma forma.

” O arco de episódios em que a Ahames ganha o poder da Aura Energética, mais o trio monstro, é do c******!”

hehe, com certeza! Mas sabe, eu vejo esta característica em todos os sentais. Na minha ótica, todas as séries (de Dynaman em diante, que foram as que acompanhei melhor) possuem uma fase em que a vilania recebe algum reforço que desequilibra a batalha contra os heróis. Neste período os heróis tomam um verdadeiro laço até conseguirem se adaptar (seja através de novos equipamentos, upgrades nos trajes…). No caso de Changeman esta adaptação foi um pouco mais singular, já que eles conseguiram superar esta adversidade com a ajuda de seus aliados e com mudança na estratégia de combate. Uma das poucas coisas que mudam na série é o projétil da bazuca, mas isso só depois.

Outra série com algo muito parecido com este trio monstro é Go Go Five, mais precisamente com o aparecimento daquele trio (que agora me fugiu o nome). Os heróis tomaram um laço absurdamente violento (muito maior que o sofrido pelos Changeman) e a vitória não foi obtida com upgrade algum. Aliás, é nessa fase em que ocorre a cena mais espetacular de toda a franquia (na minha opinião, evidentemente), mas isso já é outra história né…

Até!

Comentário por Lagarto

”Maneiro! A opiniões são muito boas, mas que tal agora fazerem uma (ou mais) lista(s) dos 10 Tokus mais toscos e tronchos de todos os tempos.”

façam tambem os top 10 dos POIORES,com certeza iria dar polemica hehe

Comentário por tenma

errei,eu queria dizer PIORES😄

Comentário por tenma

Acho que ainda estaria em tempo do Kuuga ser lançado por aqui, se alguma distribuidora se interessasse.

Acho que faria muito sucesso e, como o Guerrino disse, provocaria um novo Boom.

Comentário por Gustavo Badran

Fala grande Guerrino,quanto tempo…
Legal essa lista,concordo com vc Kuuga é formidável mesmo,grande série.

Comentário por Anderson

Por enquanto, METALDER e CHANGEMAN lideram a lista do Top 10 daqui, sendo as duas unicas séries mencionadas pelos 3 blogueiros (Nagado, Guerrino e Ricardo). Dentro de instantes voltaremos direto aqui de Brasília para novas apurações.

Comentário por Bruno Seidel

Metalder é fabuloso. Eu não sou exatamente o maior fã de tokusatsus, ou seja, a série para me ganhar tem que ser muito boa – e ela era excepcional.

Comentário por Alexandre

Pelos comentários acima, fiquei curioso em assistir Metalder, infelizmente não tive a oportunidade de ver.
Adoro aqueles momentos quando a situação exige medidas extremas e o personagem mesmo com poucos recursos, têm que dá conta do recado ou morrer no campo de batalha!!! Isso sim que deixa qualquer um aflito.
Parabéns pela matéria!!

Comentário por Pedro




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: